Estimulando crianças com materiais acessíveis e alternativos

Foto por Anna Shvets em Pexels.com
Foto por Keira Burton em Pexels.com
Foto por Markus Spiske em Pexels.com

A presente pesquisa ocorreu a partir do desejo de contribuir com a estimulação de crianças  do ensino especial ou de crianças até os três anos de idade, sendo elas indicadas pelos neurocientistas como estando dentro de uma etapa onde  é importante estimular o desenvolvimento neurológico. Já foi comprovado que nos primeiros três anos de vida ocorrem as maiores transformações no indivíduo sendo maior seu potencial nesta fase.

A estimulação é algo essencial podendo acelerar o processo de aprendizagem ou de desenvolvimento.

A promoção de experiências significativas vividas durante a infância fortalece os estímulos para o seu desenvolvimento. Em busca desse objetivo pode-se realizar atividades que favoreçam a evolução da criança.

Dentro da ideia de fornecer uma contribuição para atividades que venham a contribuir, separamos algumas delas para a sua utilização: Blocos de construção favorecem diversos aspectos, existem diversos tipos de blocos de construção para atividades pedagógicas, podem ser encontradas  com tamanhos, cores e formatos variados, às atividades   propostas vão depender da faixa etária dos alunos e dos objetivos que se deseja alcançar.

Desenvolvimento de atenção e concentração;

Blocos de construção:

  • Desenvolvimento de movimentos amplos e finos; 
  • Desenvolvimento de coordenação viso-motora; 
  • Desenvolvimento de equilíbrio, proporção e simetria;
  • Desenvolvimento de paciência e liderança;
  • Conhecimento de formas geométricas;
  • Atividades: Exploração de tamanhos, formas e espaços; Realização em construir, desmontar e transformar; 

Contribuição: Para o desenvolvimento da concentração e atenção, movimentos amplos e finos, coordenação viso motora, noção de equilíbrio, proporção e simetria.

Boliche de Latas, Pode-se fazer o boliche utilizando latas de leite, para torná-las, pode-se decorá-las com papel de desenho, pintá-las ou mesmo enumerá-las. Para acompanhar a brincadeira pode-se usar uma bola de meias. 

Atividades: Brincar com a criança, levando-a a jogar a bola e acertar nas latas, se preferir enumerar levando a criança a somar os pontos acertados. Reconhecer os números, identificar quantidades.

Contribuições:

– Contribui para trabalhar conteúdos matemáticos.

– Aprender a relacionar número e numeral.

_ Desenvolve a coordenação motora

– Contribui para o desenvolvimento global da criança.

Mobile com potes de Danoninhos – 

Material:  Doze pares de potinhos coloridos de iogurte. clips botões, colocando dera rechear os potinhos, fios plásticos, duas varetas de 30 cm cada.

Confecção: Unir os potinhos com durex, colocando antes alguns objetos dentro para que provoquem ruídos ao entrarem em movimentos.

Atividades: Pendurar perto da criança para que ela observe o movimento e escute o som que é produzido a partir do seu toque.

Contribuição:

  • Estimulação visual e auditiva.
  • Estimula a percepção. 
  • Concentração e Movimentação

  • Caixa de papelão – pode-se ser utilizado caixa de sapato ou caixas maiores levando em consideração a faixa etária da criança e sua altura. Você pode confeccionar utilizando papel de presente, papel sulfite, cartolina ou diversificando com cores e imagens, caso prefira pode-se utilizá-la sem confeccionar,

Atividade: Colocar vários objetos dentro da caixa mostrando para ela o que está sendo feito.

Permita liberdade para brincar com os objetos, caso ela não tenha iniciativa, mostre a ela que pode tomar a atitude.

deixe-a  tirar os objetos de dentro da caixa, espalhar no chão e depois guardar dentro da caixa e fechá-la .

Contribuição: Levar a criança a explorar, se identificar, realizar comparações e relações e construir autonomia.

Massa de Modelar – A massa de modelar é feita com quatro xícaras de farinha de trigo, uma xícara de sal, uma xícara e meia de água e uma colher de óleo. Misture esses ingredientes e amassá-los. Para colorir, pode ser adicionado suco em pó ou corante comestível. Essa massa não precisa ir ao fogo e pode ser feita pela própria criança. Tem a vantagem de não secar ao sol, sendo que pequenas peças podem ser assadas em forno brando.

Atividade: Leve-os a manusear a massa e ir descobrindo as diferentes formas de manipulá-las. Use palitos, forminhas, tampas para furar, riscar e desenhar.

Contribuição: Estimula o controle da força muscular, a ação exploratória, a criatividade, a aquisição do conceito de constância de massa.

Construção com garrafas– Garrafas plásticas, de refrigerante, cujos fundos foram retirados para poderem ser encaixados uns nos outros. Cubos de madeira de aproximadamente 5×5 cm, nos quais foi pregada uma tampa, das mesmas garrafas, em cada lado.

Atividade: Encaixar as garrafas duas a duas, pelos fundos e depois rosqueá-las nas tampas pregadas nos cubos de madeira, de maneira a fazer uma construção. Para facilitar, pode-se começar por construir uma base quadrada.

Contribuição: Motricidade global, pensamento, criatividade, rosqueamento e encaixe.

  • Cheira-cheira – 10 potes de cozinha de preferência os menores, cinco materiais de odores diferentes: café, cravo, algodão, perfume, canela e sabão em pó.

Atividade: Com os olhos vendados e com as caixinhas fechadas, formar pares selecionando as caixinhas somente pelo olfato.

Contribuição: Estimula o olfato e trabalha a percepção através dos odores.

  • Qual é o peso? – 10 caixinhas pequenas. Ex. caixinhas de filmes fotográficos, preenchidas aos pares com cinco materiais diferentes: Algodão, pilhas médias, clipes, feijão e açúcar. No verso de cada par da caixinha, colocar um pequeno círculo colorido para que a criança possa, após a comparação dos pesos, virar as caixinhas para conferir se os pares estão corretos.

Atividade: Misture as caixinhas e peça que as crianças avaliem e formem os pares de caixinhas que têm o mesmo peso. Conferir depois, verificando se a cor do círculo da caixinha é igual.

Contribuição: Percepção tátil, descriminação de peso e sensibilidade do tato.

Referência Bibliográfica:

Brincar Pensar e Conhecer – Maltese – Nylse Helena Silva Cunha – Escola Normal de Brasília. Flávia Adriano Machado. Editor: Henrique Maltese, 1997.