Planejamento escolar como fazer?

Foto por Max Fischer em Pexels.com

Ter um bom resultado no processo de ensino e aprendizagem é o sonho de todo professor e das instituições educacionais, mas o que ocorre é que as coisas não são tão fáceis como se imagina, mesmo tendo normas já definidas pela BNCC, pois todo sucesso em sala de aula depende de muita dedicação e estudo.

Antes de qualquer procedimento para a construção do plano de aula deve-se pensar nas dificuldades de seus alunos, para isso será fundamental conhecer a turma e ter identificado possíveis dificuldades e a maneira como cada um aprende. Caso seja a sua  primeira vez com a turma sua aula deverá ser mais descontraída, neste caso fica a dica de ser dada a oportunidade de participação dos alunos se ter uma interação mais  dinâmica pode-se realizar uma atividade em que você identifique o  conhecimento já existente em cada um.

Vamos partir da ideia que você já conheceu sua turma e observou  suas dificuldades; o primeiro elemento que sem dúvida contribuirá para seu sucesso é a organização, não apenas dos recursos que serão utilizados mais do tempo que é disponível para a realização da aula pois sem essa organização pode ocorrer que você  não tenha o tempo necessário para explorar todo o assunto ou mesmo não usar todos os recursos que você produziu como: conteúdo de texto, livros, dinâmicas, tempo para  a participação dos alunos, ( além de brinquedos, material concreto, lápis de cor, giz de cera e etc.),  ou mesmo colocar um vídeo para os alunos.

Viu como o planejamento é fundamental?

Bora começar?

  1. Deve conhecer muito bem as normas do BNCC – Base Nacional Comum Curricular da Educação Básica e Campus de Experiências, você deve conhecer as competências exigidas para cada área da educação básica, composta pela educação infantil e ensino fundamental e médio.
  2. Adequar ao PCNs – Parâmetros Curriculares Nacional.
  3. Um tema definido e uma abordagem sobre o assunto.
  4. O objetivo de se trabalhar o assunto e o que se pretende alcançar.
  5. Etapas bem definidas, levando-se em consideração o tempo a ser utilizado.
  6. A metodologia e os recursos que serão usados.
  7. O formato de avaliação  ( diagnóstica, avaliativa, somativa, comparativa ).
  8. Seja flexível quanto ao planejamento, pois sempre poderá ocorrer improvisos.
  9. Tenha as referências do local onde você retirou todo o conteúdo.

Todas as dicas contribuirão para melhor eficácia, porém você também poderá obter planejamentos feitos, mas sempre o moldando segundo as normas, seus objetivos e dificuldades de seus alunos, pois mais que tenha sido feito por outra pessoa, seu trabalho deve ter a ver com você em uma linguagem que você compreenda.