Os Grandes Benefícios da Glândula Pineal

Por: Ewerton Henrique O.C. – Estudante do curso de enfermagem da Faculdade UNIP / DF

A glândula Pineal ganhou um destaque no século 17, após o filosofo René Descartes dizer que essa glândula era um órgão que tinha  funções transcendentes e que seria a morada da alma, ela se localize no meio de cérebro, seu formato e de pinha é constituída por células que tem as  características anatômicas com a função neurosecretora e vários pesquisadores acredita  que ela tem uma união com o corpo e com a alma (1).

Disse Descartes: “A razão que me leva a crer seja essa glândula a sede da alma é não encontrar, em todo o cérebro, nenhuma outra parte que não seja dupla. Ora, não vendo senão uma única cousa com os dois olhos, não ouvindo senão um mesmo som com os dois ouvidos e, enfim, não tendo nunca senão um pensamento ao mesmo tempo, é absolutamente necessário que as impressões, que nos chegam através dos olhos, dos ouvidos, etc., se unam em alguma parte do corpo para serem aí consideradas pela alma. (…) Ora, não podemos encontrar nenhuma outra nestas condições, em toda a cabeça, senão a glândula pineal, que se acha, além do mais na situação mais adequada para esse fim, isto é, no meio, entre todas as concavidades, sustentada e cercada por pequenas ramificações das carótidas, que trazem os espíritos ao cérebro” (2).

Glândula Pineal no Papel Espiritual

Muitas religiões tem relacionado o corpo pineal com o terceiro olho conhecido por praticas espirituais durante milênios. Portanto, a importância tem sido atribuída em numerosas culturas e crenças e seu papel tem sido descrito por pensadores, místicos filósofos e figuras religiosas. Segundo a teoria transcendental os cristais de apatita da glândula pineal vibrariam conforme as ondas eletromagnéticas que captassem. Isso tentaria explicar fenômenos paranormais como a clarividência, a telepatia e a mediunidade, e de acordo com os hindus, a sede de um dos chacras mais importantes do corpo. É conforme a ciência desvendou depois, que se produz o hormônio da noite, a melatonina. A ciência sugere que a vibrações eletromagnéticas seriam convertidas em estímulos neuroquímicos (3).

Funções da glândula pineal

Ela faz parte do sistema endócrino que tem a função reguladora e controle das funções do corpo, e a glândula pineal tem uma grande contribuição com o equilíbrio dos ciclos vitais como no sono, esforços sexuais e reprodutivos estando envolvida na puberdade e na regulação do ciclo menstrual da mulher e ate mesmo na ovulação. Tendo a produção de um dos principais hormônios do corpo, a melatonina que é um hormônio derivado do aminoácido triptofano, que tem outras funções no sistema nervoso central, a melatonina e uma substancia que tem uma grande influencia no ritmo da organização temporal do corpo, que tem a importância para manutenção dos ritmos infradianos (demoram mais que o tempo de um dia para se repetirem); Ex.: hibernação, circadianos (duração de um dia); Ex.: ciclo sono-vigília, e ultradianos (repetem várias vezes no dia); Ex. : secreções hormonais, sistemas fisiológicos e imunológicos do organismo, incluindo propriedades antiinflamatórias,imunomoduladoras,antioxidantes,  antitumorais,  antiobesogênicas  e  reprodutoras, o hormônio e secretado a medida que escurece  e inibido pela claridade (4)

Ela também e um antioxidante sendo eficaz na luta contra o câncer e induz aos efeitos do envelhecimento pois ela participa da reparação das células, que estão expostas a poluição, estresse e outros elementos que prejudicam a saúde, ela pode ajudar também  em alguns tipos de enxaquecas que estejam ligados ao sono ou ritmo biológico acelerado, no autismo  pois a maioria das crianças autistas  produzem pouca melatonina, tendo o sono inadequado, e no envelhecimento pois melhora o sono e ate mesmo na obesidade “Muitas pessoas acima do peso têm distúrbios do sono e alteração do ritmo circadiano, com um potencial prejuízo na liberação da melatonina”, justifica o cardiologista Luciano Drager, do Instituto do Coração (InCor) (5).

Atualmente em alguns lugares do mundo já existe a melatonina sintética que e vendida como suplemento alimentar que ajuda na recuperação de neurônios afetados pela doença de Alzheimer e por episódios de isquemia. Com o avanço da idade a produção melatonina no corpo reduz prejudicando o sono e funções fisiológicas, tendo a necessidade de usar esse suplemento sintético, que deve ser receitado por um Medico de acordo com a necessidade de cada pessoa. A melatonina também já é usada em outras frentes, como coadjuvante no controle de desordens neurológicas e psiquiátricas. Um exemplo são crianças autistas. “Com a substância, há melhoras na ansiedade e no comportamento”, nota a neuropediatra Eliete Chiconelli, da Universidade Federal de São Paulo (6).

Como ativar a glândula pineal?

  •  Evitar comer antes de dormir
  • A glândula pineal e sensível a luz, podendo assim ativar a serotonina que o neurotransmissor responsável pelos níveis de humor e energia.
  • Quando no escuro, a glândula pineal inicia a produção da melatonina.
  • Reduzir o fluoreto: A redução do flúor das águas tratadas pode-se ser feita filtrando adequadamente a água da torneira (não use filtro por osmose reversa que, na verdade, mata a água): mude sua pasta de dentes para uma que não contenha flúor e, no limite, use água mineral em sua casa.
  • O iodo é abundante nas algas marinhas, frutos do mar, banana, oxicoco (cranberry), couve, brócolis, feijão verde, outras folhagens verdes e muitos outros alimentos.
  • Cacau cru: A semente do cacau é uma delícia, e também a polpa do fruto quando fresco. Com o cacau cru se combate os radicais livres e se mantém o cérebro saudável, estimulando e desintoxicando a pineal.
  • Coma alimentos ricos em iodo.
  • Beba vinagre de maça diariamente: 2 3 colheradas de vinagre de maça três vezes por dia, é um excelente desintoxicador do nosso organismo.

Bibliografia

x

1.Franco Donatelli. Conarius e memória na carta de 1 de abril de 1640 de Descartes a Mersenne. scientiæ zudia. 2003; 1.
2.Baccin. Glândula PINEAL – A sede da alma. [Online].; 2018. Available from: https://raizesdamente.com.br/.
3.Entenda a função da glândula pineal no interior do cérebro. Sections. 2013.
4.Comoli PDE. Ritmos Biológicos I. USP. 2017.
5.Callegari J. Melatonina: tudo sobre o hormônio do sono. veja saude. 2020.
6.Melatonina: saiba tudo sobre o hormônio do sono. Paronama Fsrmsceutico. 2018.
7.GreenMe. [Online].; 2016. Available from: https://www.greenme.com.br/.

x