PERDÃO, ALÍVIO DA ALMA

Mas o que é perdoar?

Segundo o Dicionario online perdoar é não cobrar uma dívida; relevar os erros de alguém, desculpar; perdoar os débitos, Na etimologia ( origem da palavra perdoar). Do latim perdonare que significa ação de perdoar.

Para o Código Penal Brasileiro no artigo 121, parágrafo 5º “ Na hipótese de homicídio culposo, o juiz poderá deixar de aplicar a pena, se as consequências da infração atingirem o próprio agente de forma tão grave que a sanção penal se torne desnecessária”.

Na bíblia perdoar é abrir mão é liberação, é aliviar do peso. Jesus deixou o exemplo perdoando a todos pelos seus pecados e tomando sobre si todas as falhas cometidas pela humanidade.

O que diz a medicina?

No corpo, perdoar significa diminuir a quantidade de hormônios de estresse e de desgaste emocional como o cortisol.

Segundo o Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas, pesquisas e estudos vêm comprovando os benefícios, tanto mentais quanto físicos, do ato de perdoar.  

O que diz a psicologia?

Quem não perdoa fica com uma ferida, que libera o tempo todo hormônios do estresse que prejudicam o coração. Segundo o psiquiatra Daniel Barros, existem dois tipos de perdão, o racional e o emocional. O racional diminui a carga negativa, mas é o perdão emocional que promove bem-estar para o corpo e melhora a saúde do coração.

A ausência do perdão traz desiquilíbrio das emoções podendo afetar as funções dos órgãos.

Segundo Augusto Cury médico, psiquiatra, psicoterapeuta e escritor brasileiro a primeira pessoa a se beneficiar com o perdão não é o perdoado e sim quem perdoa. Segundo ele não adiante vivermos nos mais belos palácios e nos mantermos presos no carcere das emoções.

A ausência do perdão desencoraja os relacionamentos e destrói alianças que por vezes são muito significativas. Perdoar é uma forma de autoconhecimento e superação, quem perdoa desvincula de sentimentos ruins e de amarras que por vezes impedem que a vida ande para frente.

Em geral as pessoas pensam que perdoar é um presente dado ao ofensor, mais na verdade perdoar é um presente dado a si próprio, quando realizamos tal proeza possibilitamos leveza a nossa vida.

A vida por si só já traz seu peso, pelos problemas diários, os conflitos sociais, as adversidades que ocorrem com pessoas que amamos, além dá mídia e da pressão que ocorre devido aos compromissos que temos. O ideal é liberar todo peso desnecessário, perdoar é uma ferramenta que traz paz e leveza.

Prisioneiros da mente (Português) Capa Comum – Edição padrão

por Augusto Cury (Autor)

Detalhes do produto Capa comum: 320 páginas Editora: HarperCollins; Edição: 1ª (10 de novembro de 2018 )Idioma: PortuguêsISBN-10: 9788595084292ISBN-13: 978-8595084292 ASIN: 8595084297 Dimensões do produto: 22,8 x 15,4 x 2,2 cm Peso de envio: 590 g Avaliações dos clientes: 4,6 de 5 estrelas163 classificações de cliente Lista de mais vendidos da Amazon: Nº 947 em Livros (Conheça o Top 100 na categoria Livros) Nº778 em Romance (Livros)

Descrição do produto

Sobre o Autor

Augusto Cury é um médico, psiquiatra, psicoterapeuta e escritor brasileiro. Desenvolveu a teoria da Inteligência Multifocal, que estuda o funcionamento da mente, o processo de construção do pensamento e a formação de pensadores. Seus livros já venderam mais de 30 milhões de exemplares somente no Brasil e estão sendo adaptados para o cinema e séries de TV. Foi considerado pela Folha de S. Paulo o autor brasileiro mais lido da década. Atualmente é publicado em cerca de setenta países. Sua teoria é usada como referência em teses acadêmicas, sendo objeto de pós-graduação lato sensu em diversas áreas das ciências humanas. É também idealizador de um programa para formar mentes livres e saudáveis chamado Escola da Inteligência, com mais de 350 mil alunos. Outra criação sua é a AGE (Academia de Gestão da Emoção).

Referências Bibliográficas

A CURA PELO PERDÃO https://www.ippb.org.br/textos/especiais/mythos-editora/a-cura-pelo-Postado em Mythos Editora

PSICOLOGIA DO PERDÃO segredo.com.br/psicologia-do-perdao-importancia-de-perdoar-para-seguir-em-frente/