A Importância da Criatividade e da Imaginação na Infância

A criatividade faz parte da vida do ser humano, através dela sonhamos, criamos, nos alegramos, construímos projetos, idealizamos o que nos faz feliz e o que pode tornar nossa vida melhor. Ela nos faz conquistar e criar caminhos que nos leve até aonde desejamos chegar, foi através dela que o homem foi a lua, criou aeronaves, se revolucionou, e criou a tecnologia . São inúmeros todos os feitos que foram elaborados em função da criatividade humana. Mas veremos a seguir que seu desenvolvimento começa muito cedo; e uma vez bem trabalhada contribui para o desenvolvimento do indivíduo.

A criatividade é algo nato do ser humano, podemos criarmos o tempo todo, por vezes criamos em momento de adversidade, quando precisamos de um plano “b” ou mesmo em momento de crise, mais cada pessoa tem um estimulo ou um gatilho que contribui para acionar o seu lado criativo.

Mas o que é Criatividade?

A criatividade é a capacidade de criar, produzir ou inventar coisas novas, bem como a capacidade de transformar situações e inovar no modo de agir.

A Família e sua contribuição

A família é fundamental para a construção da criatividade, pois a presença do sentimento de carinho e de ser acolhido irá influenciar na construção e no desenvolvimento do individuo, por tanto o olhar nos olhos, o brincar , o tempo a mais que você tira para conversar com os filhos, não apenas para passar orientações, mais conversar sobre assuntos de seu interesse, falar sobre os personagens dos desenhos, dos filmes, assistir televisão com eles, correr, brincar de esconde, esconde; brincar em áreas abertas, realizar desenhos e pinturas na companhia dos filhos, netos, sobrinhos contribuirá para a construção de um individuo, seguro, equilibrado e criativo.

Uma criança que é estimulada a usar sua imaginação cresce um adulto mais criativo, seguro e com maior facilidade em lidar com os conflitos.

“se o indivíduo se percebe e se avalia como competente, capaz e criativo, ele tende a ter mais confiança em expressar ideais e em exibir comportamento criativo. Por outro lado, se o indivíduo se percebe como incapaz e não criativo, esta percepção irá refletir em suas ações, limitando as possibilidades de uma expressão mais plena de seu potencial e talento.” Alencar (1997: 8)

A escola e sua contribuição no processo de estimular a criatividade e a imaginação da criança

Propostas e atividades pedagógicas criativas podem contribuir com o processo de estimulação e criatividade. Podem ser criadas a partir do olhar do educador observando o interesse dos alunos ou a partir daquilo que já está proposto no PPP da escola a fim de se alcançar no ano letivo. Vamos apresentar algumas atividades que contribuem para a ação do professor em sala de aula.

1ª A princípio observe as crianças, a faixa etária, possíveis gostos e o potencial e dificuldades de cada uma. A partir desse olhar pesquise por livros, revistas, CDs, filmes e brinquedos tanto recicláveis ou não.

2ª. planeja sua aula com antecipação, observando o melhor local que poderá ser realizado as atividades. Devido ao uso do som, a movimentação das crianças e momento de conversas com alunos.

3ª coloque papel pardo de acordo com o número de alunos espalhado no chão e permita que eles possam realizar desenhos e pinturas com lápis de cor, giz de cera ou tinta guache. Se possível crie um tema isso aguçara mais a criatividade deles Ex.: dia da árvore e todos irão desenhar a árvore que está no seu jardim, a árvore de seus sonhos, a árvore com frutos ou a árvore que está na casa do vovô. Você pode também pesquisar as datas comemorativas e criar o tema a partir dessas datas como o dia do índio, dos pais, da independência e etc. De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais:

O conhecimento da arte abre perspectivas para que o aluno tenha uma compreensão do mundo na qual a dimensão poética esteja presente: a arte ensina que é possível transformar continuamente a existência, que é preciso mudar referências a cada momento, ser flexível. Isso quer dizer que criar e conhecer são indissociáveis e a flexibilidade é condição fundamental para aprender. (BRASIL, 1997, p. 19)

4ª confeccione um painel a partir de isopor ou papelão e faça dele um grande quadro e peça aos alunos para cada um elaborar um desenho e colocar no painel o seu desenho com seu nome e coloque na parede da sala de aula. Além de trabalhar a criatividade estará contribuindo com a autoestima dos alunos. Observação: de acordo com o número de alunos crie mais de um, caso prefira apenas coloque na parede da sala de aula sem o painel.

5ª Roda de conversas. Dê oportunidade para os alunos conversarem com você e falarem sobre suas emoções, fantasias, experiências familiares e etc., sempre haverá os mais falantes essa é uma ótima oportunidade para estimular os mais inibidos a falarem, para você não se sentir perdido tenha em mãos temas para o início das conversas. Essa mesma atividade você pode utilizar para criar uma história, onde você vai inicia-la e a partir daí dará oportunidade para que essa história seja construída a partir da contribuição das crianças e sua imaginação.

Contribuição: Além de contribuir com a criatividade e imaginação ajuda a desenvolver o pensamento e a socialização.

6ª coloque em uma caixa vários objetos como: frutas de plásticos, carros, aviões e brinquedos. Coloque a certa distância de acordo ao local que você se encontra. Mostre uma imagem de um objeto que tenha referência ou seja um dos que há na caixa  (se for com alunos que já sabem ler você pode apresentar uma palavra referente a algo que há na caixa) e peça para que eles peguem aquele objeto  foi solicitado, você pode fazer como uma competição ou colocar uma música enquanto eles realizam a tarefa, ao pegar o objeto eles devem trazer  o objeto até você ou colocar em outra caixa posicionada a certa distância para cumprir a tarefa.

7ª O jogo do SE – Faça uma roda com os alunos, tire a sorte para saber quem vai ser o primeiro a adivinhar. O participante escolhido se afasta do grupo ou tampa os ouvidos. Os demais participantes devem escolher um personagem bem conhecidos. Ao retornar o aluno sorteado ele irá assistir as mimicas realizadas pelos outros alunos.

O participante escolhido deverá tentar adivinhar qual é a personalidade que o grupo escolheu, fazendo perguntas assim: SE o “Y fosse um pássaro, qual pássaro seria?

SE o Y fosse uma boneca qual boneca seria? E assim por diante. As respostas devem conter alguma dica que ajudará na adivinhação. Por exemplo se o Y fosse um pássaro seria? Um canário?  Com cabelos loiros, olhos azuis e que gosta de cantar. O participante poderá fazer no máximo seis perguntas e terá três chances para adivinhar o nome da personalidade. Se não conseguir pagará uma prenda, mas se conseguir adivinha marcará cinco pontos.

Depois é a vez do outro jogador tentar adivinhar, ganha o jogo aquele que marcar mais pontos. Brincar de imitação diverte muito os alunos e ajuda eles a trabalhar sua criatividade.

Contribuição:

Essa brincadeira contribui com a interação da criança, na socialização, coloca suas emoções, trabalha a percepção que cada um têm a respeito do objeto ou pessoa a ser caracterizado, trabalha a expressão artística das crianças, através da representação, promove a auto estima da criança

A imaginação, como base de toda atividade criadora, se manisfesta por igual em todos os aspectos da vida cultural, possibilitando a criação artística, científica e técnica. neste sentido, absolutamente tudo que nos rodeia e tenha sido criados pela mão do homem, todo o mundo e a natureza, tudo é produto da imaginação e da criação humana, baseado na imaginação. (VIGOTSKY, 1982)

8º Quebra cabeça – Utilize quebra cabeça as peças devem corresponder aos números dos alunos ou você deve  fazer grupos e entregar um quebra cabeça a cada grupo.

Brincar é parte integrante da vida social e é um processo interpretativo com uma textura complexa, onde fazer realidade, requer negociações do significado, conduzidas pelo corpo e pela linguagem (FERREIRA,2004, p. 84)

Para Piaget (1974) apud Friedmann (1992), coloca que o jogo pode ser estruturado de três formas: de exercício, simbólico, construção e regra e neste sentido as brincadeiras evoluem conforme a faixa etária.

Observação: O grau de dificuldades deve corresponder a faixa etária dos alunos.

Contribuição: O quebra cabeça contribui para a formação educacional e cognitiva da criança, contribui para o desenvolvimento físico, cognitivo, noção espacial, percepção visual e capacidade de concentração.

9º  Leitura (literatura infantil, quadrinhos, jornais, revistas) – A leitura sempre será uma grande fonte de estímulos e entre as formas de você trabalhar com ela destacamos as seguintes

  • Roda de leitura – Nessa atividade você deve ter um número X de livros que você deve apresentar para seus alunos, de preferência livros de histórias curtas e que você já conheça, e dar a eles a oportunidade de escolher qual livro eles desejam que seja lido, após a leitura, pergunte, qual foi os personagens que fazem parte da história, qual a parte que gostaram mais? Qual o personagem mais engraçado? Se gostaram da história? Como eles gostaria que fosse o final? E possibilitar a eles a criarem um novo final ou como modificar a história, a partir do olhar de cada um deles.
  • Chame a atenção deles para novas palavras que estejam inseridas no texto lido para aumentar o vocabulário deles, caso os alunos já saibam ler permita que eles participem da leitura também.
  • Conte historias dramatizada. Caso você tenha uma equipe ou um monitor o qual você possa fazer uma dramatização, isso contribuirá para o aprendizado e estimulo dos alunos. Futuramente você pode levá-los a participar e fazer parte do elenco.
  • Conte histórias utilizando fantoches, isso traz descontração e alegria aos alunos. Você pode também distribuir vários fantoches de animais aos alunos e levar a brincar
  • Conte historias utilizando slides – Utilizar todos tipos de ferramentas que esteja ao seu alcance, contar uma história utilizando slides contribui, para a concentração, a curiosidade e traz um impacto diferente, proporcionando emoção e estimulo.
  • Criando uma história – tenha uma caixa com vários objetos (esses objetos devem ser conhecidos por você e fazer parte do contexto de vida e do vocabulário das crianças). Convide os alunos para realizar uma história a partir dos objetos que fazem parte daquela caixa (você pode pegar uma caixa confeccionar e escrever CAIXA DOS SONHOS, se possível permita que os alunos coloquem objetos que seja do interesse deles dentro da caixa), comece uma história a partir de um desses objetos, chame um aluno para escolher outro objeto e na sequência os leve a dar continuidade a história dando oportunidade a cada um pegar um objeto. Procure construir conexão e coerência para que faça sentido a eles e procure concluir a história dentro de um espaço de tempo, para que a atividade não se torne cansativa.

Ler segundo Paulo Freire, não é caminhar sobre as letras, mas interpretar o mundo e poder lançar sua palavra sobre ele, interferir no mundo pela ação. Ler é tomar consciência. A leitura é antes de tudo uma interpretação do mundo em que se vive, leitura e escrita como prática de liberdade.

 10º Utilize música e movimento –

  •  Cantigas infantis curtas, no momento do lazer.
  •  Você pode também proporcionar oportunidade para aqueles que são mais desinibidos apresentar uma canção.
  • Utilize músicas que passe comando aos alunos. Ex: Pule e pare, eu amo aprender, brincadeira cantada para maternal, chamadinhas, por dentro e fora, alto e baixo. Três palavrinhas. Entre outras.

Para Wallon 91975a). “O movimento corporal não é apenas o deslocamento voluntário do corpo ou partes do corpo no tempo e no espaço

O cantar e movimentar promove estímulos e emoção a criança, proporcionando sensação de liberdade e bem-estar.

Segundo SCAGNOLATO, 2006:  A música não substitui o restante da educação, ela tem como função atingir o ser humano em sua totalidade. A educação tem como meta desenvolver em cada indivíduo toda a perfeição de que é capaz. Porém, sem a utilização da música não é possível atingir a esta meta, pois nenhuma outra atividade consegue levar o indivíduo a agir. A música atinge a motricidade e o lado sensorial por meio do ritmo e do som, e por meio da melodia, atinge a afetividade.

Todo aprendizado infantil está recheado de imaginação e fantasia, pois tudo que é mais divertido, mais leve, proporciona ao indivíduo lazer alegria e interação.

A presença de brincadeiras, jogos, canções e movimento traz ao ser humano estimulo e sentimento de satisfação.

Conduzir a criança a novas possibilidades, a construir situações de fantasia, a usar instrumentos, a se movimentar e a interagir é fundamental para o seu desenvolvimento.