13 Atividades Lúdicas que Auxiliam na Psicomotricidade

O que é Psicomotricidade?

é a ciência que estuda o homem através do seu corpo em movimento  em relação ao seu mundo interior e exterior, pode-se definir como a capacidade de controlar e coordenar mentalmente os movimentos do corpo.

Qual o objetivo da psicomotricidade?

  • Estimular a prática do movimento corporal em todas as partes da vida de uma criança.
  • Estimular a percepção das sensações,  do corpo com tudo o que o cerca.
  • Levar o indivíduo a perceber seus movimentos e a resposta corporal.
  • Construir o esquema corporal.
  • Identificar a presença das emoções   no movimento corporal.
  • Construir na criança a capacidade de mostrar sua criatividade através dos movimentos.
  • Identificar a importância dos seus movimentos e dos movimentos de seus colegas em atividade grupal.
  • Construir autonomia e auto-estima em meio às atividades grupais.
  • Obter equilíbrio nas atividades corporais.
  • Identificar seus limites, sua força e suas possibilidades.

É imprescindível desenvolver a psicomotricidade na infância. Portanto para que as atividades psicomotoras sejam desenvolvidas é necessário que ela sejam realizadas de forma pedagógica e adequada para cada faixa etária, a fim que alcance seus objetivos. 

Materiais que contribuem para as atividades psicomotoras na educação infantil:

  • Túneis,
  • cordas, caixas
  • espelhos
  • bastões
  • Elásticos
  • Bolas
  • Sacos
  • Bambolês
  • Pneus
  • Pesos
  • Músicas
  • Espelhos

13- Atividades Psicomotoras para Realizar na Educação Infantil

  1. Pular corda– Consiste em cada criança pegar um corda em suas extremidades realizar um movimento que estimule a criança a pular o a corda em meio a cada movimento, nessa brincadeira a criança trabalha os reflexos, libera a adrenalina e trabalha o equilíbrio além de ser prazerosa e divertida
  2. Brincando com o espelho – Imagem corporal visando reconhecer as partes do corpo dependendo da idade pode-se sentar com eles na frente do espelho e levá-los a reconhecer as partes do corpo. O educador pode levá-los a falar o nome de cada uma delas para que eles a reconheçam. Para os maiores pode-se levá-los para o pátio e cantar com eles uma música a qual  introduz neles o reconhecimento das partes do corpo e suas funções no decorrer da música os leve a fazer o que a música sugere. Exemplo de música: 

3. Jogar bola no cesto  – Na verdade para essa atividade tanto você pode colocar um cesto, uma grande bacia ou um alvo onde os alunos estarão em uma fila a certa distância do alvo e uma de cada vez sairá da fila em linha reta irá parar em determinado ponto e jogará a bola no cesto. Nessa atividade é trabalhado a locomoção, postura, consciência e espaço de tempo equilíbrio e os reflexos.

4. Passa a corda  – com uma corda coloque dois alunos a segurarem um em cada ponta da corda alternando a altura de baixo para cima e pedindo que os outros alunos passem por baixo da corda sem tocá-la ou tocar no chão. Nessa atividade é possível trabalhar, a interação social, locomoção, postura, noção de espaço,  consciência de espaço e tempo.

5. Brincando com os potinhos de danone  Material: 12 pares de potinhos de Danoninho coloridos, tampinhas, clips, botões,durex , para rechear os potinhos, fio plástico, 2 varetas de 30 cm cada. Una os potinhos com durex  colocando antes alguns objetos dentro que provoquem ruídos ao serem movimentados. Deixe-os na posição horizontal amarre neles aponta de um pedaço de fio plástico ( mais ou menos 60 cm). Amarre as duas varetas cruzadas pelo meio e nelas prender, em diversos lugares, a outra ponta do fio que segura os potinhos. Deixar que os potinhos fiquem suspensos em alturas diferentes.  Pendurar perto da criança para que ela observe seu movimento e escute o som que produz ao ser tocada por uma pessoa. Essa atividade é ótima para trabalhar com os pequenos. Nela você realiza a estimulação visual e auditiva, a localização do olhar. a intencionalidade do movimento a linguagem e Interação Social.

6. Quem acerta mais ( De 6 à 12 anos) – Material: 5 caixas de Papelão tamanho médio: várias bolas de tamanho médio e leves a quantidade de bolas vai depender do número de crianças. Se possível faça essa atividade no pátio ou em local apropriado coloque 5 caixas de papelão de tamanho médio  em um espaço de um metro ou um e meio longe uma da outra onde duas fiquem do lado esquerdo e as outras duas do lado direito e a outra a frente é necessário que haja espaço para as crianças se movimentarem . Forneça bolas e peça que as coloque na primeira caixa a direita a segunda bola na segunda caixa a esquerda, a última bola na caixa a frente, e daí por diante, você pode alternar ou pedir que façam em dupla. Pode-se fazer introduzindo uma música, colocando ritmo, ou de alguma forma estimular os movimentos . Você estará trabalhando a interação social a dominância e a lateralidade que corresponde a dados neurológicos, ou seja trabalhar o hemisfério cerebral, permitindo a criança a realização de atividades complexas,  sua noção de espaço a coordenação motora, a concentração, contribui para a formação do controle emocional, o senso de organização, alguns músculos se contraem enquanto outros se relaxam e isso se dá pela experiência sensório-motoras.Observação: essa é diferente dá número 3 pois essa exige mais movimento equilíbrio e noção espacial e temporal.

7. Bambolê  – Distribua os bambolês e peça que os alunos realize os movimentos em sequência que faça os bambolês  permanecer na cintura. Caso alguns não consiga permita que eles realizem os movimentos nas pernas ou braços. Contribuirá para desenvolver o equilíbrio, a postura, os reflexos, a controlar o corpo e a realizar movimentos.

8. Superando limites ( De 1 á 3 anos) – Utilize rampas, degraus sempre tendo um adulto por perto ou puffs. Dê liberdade para a criança escalar os puffs, ou escadas ou subir pelos degraus ou subir no sofá  ou algum obstáculo, mas sempre sem se ausentar. Essa atividade trabalha a lateralidade. A criança não distingue que seu corpo têm dois lados, com essa atividade começa a perceber que cada braço está em cada lado do corpo, identifica suas potencialidades e onde é mais vulnerável, Diferencia suas extremidades, a locomoção o equilíbrio e a imagem corporal.

9. Pique Pega  Norteia a brincadeira de maneira recreativa, o jogo consiste entre os pegadores e os que não querem ser apanhados, consiste em pegar o oponente e vira pegador o que é tocado. trabalha a interação social, o respeito ao outro, os reflexos, a superar os limites, a expressão corporal, a postura e a locomoção.

10. Coelhinho sai da toca – O educador deverá reunir o maior número de alunos para este jogo, fim de ficar mais dinâmico, movimentado e emocionante. Os jogadores serão divididos em grupos de três, e em roda formarão as tocas. Duas crianças darão as mãos formando a toca e outra ficará dentro da toca, que será o coelhinho. Quando o educador disser:  Coelhinho sai da toca ficará no centro, esperando uma nova oportunidade, trabalha a interação social, linguagem, locomoção e reflexos.

11.Pega pega abraço Os jogadores estarão dispersos pela área de jogo. O pegador estará de posse de uma bexiga, e este deverá encosta-la no peito de outro jogador que passará a ser o próximo pegador.

Para que os jogadores não sejam pegos pelo jogador-pegador, eles deverão abraçar por cinco segundos qualquer outro participante do jogo, ficando assim imune. O jogo permanecerá ativo até quando houver motivação por parte dos participantes.

12. Bola por cima Bola por baixo (a partir de 4 anos) O professor deve colocar os alunos em duas colunas, em fila indiana. Podendo dividir em equipes ou meninos versus meninas. Ao primeiro sinal, que pode ser dado com um apito, o primeiro aluno de cada fileira deve passar a bola por cima da cabeça ( com as duas Mãos), até chegar ao último colega da fileira. Quando esse pegar a bola, deverá correr até a frente da fileira e passar a bola por cima da cabeça , dando sequência a atividade. 

Assim que todas as crianças completarem e o que inicio a atividade voltar a ser o primeiro, o professor  deve pedir que todas as crianças afaste as pernas e deem sequência a atividade, sendo que desta vez devem passar a bola por baixo , até que todos completem a tarefa. 

Quando terminar esta sequência a primeira deve passar a bola por cima da cabeça e a segunda deve pegar a bola e passar por baixo das pernas, a terceira criança deve pegar a bola embaixo e passar por cima da cabeça, até que todos completem a tarefa. O objetivo é trabalhar a coordenação motora, concentração e velocidade

13- Corre cotia – Faça uma roda e forneça algum objeto para uma das crianças iniciar a brincadeira, essa fica de pé e roda atrás dos amigos, enquanto a música é cantada. Quando a música termina, ela deixa o objeto atrás de alguém e sai correndo com o objetivo de se sentar no lugar do amigo, ou então esse amigo pega e volta para o lugar. Trabalha a interação social, o senso de organização, a velocidade, os movimentos, a coordenação motora, a percepção espacial

Referências Bibliográficas

  • jogos para a estimulação das múltiplas inteligências. 18ª. ed. Perópolis RJ 2012
  • Brincando e aprendendo com a Psicomotricidade volume único 2014 Revista Digital do Centro de estudos e Educação

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.